Ação de Graças

Frei Alberto Beckhäuser, OFM

Falando sobre o Sacrossanto Mistério de Eucaristia a Sacrosanctum Concilium do Vaticano II ensina que a Missa é “Sacrifício Eucarístico do Corpo e Sangue de nosso Salvador” (cf. SC 47). “Por ele, perpetua pelos séculos, até que volte, o Sacrifício da Cruz, confiando destarte à Igreja, Sua dileta Esposa, o memorial de Sua Morte e Ressurreição” (SC 47). Portanto, sacrifício de ação de graças, perpetuação do Sacrifício da Cruz e memorial de Sua Morte e Ressurreição.

O que é mesmo ação de graças? São Paulo diz que devemos em tudo dar graças, pois esta é a vontade de Deus a vosso respeito, em Cristo Jesus (cf. 1Ts 5,18). Ação de graças, oração eucarística ou, simplesmente, eucaristia é a tradução da palavra hebraica berakah.

Para compreendermos o que seja berakah ou ação de graças, convém recorrermos a uma passagem do livro do Gênesis. No capítulo 24 lemos uma página onde encontramos uma oração eucarística. Sara havia morrido. Abraão, avançado em idade, preocupado com o futuro de seu filho Isaac, pediu, ao servo mais antigo da casa que fosse à terra dos seus antepassados buscar uma jovem que se tornasse esposa do seu filho Isaac. O servo partiu com as mãos cheias das riquezas de Abraão. Mas, como haveria ele de reconhecer a jovem que fosse a escolhida? Pediu, então, que Deus lhe manifestasse a sua bondade, apresentando-lhe um sinal pelo qual reconhecesse a donzela. O sinal aconteceu: a jovem dando de beber do seu cântaro ao servo e a todos os camelos.

Qual a reação do servo de Abraão diante da manifestação da bondade de Deus? “O servo inclinou-se diante do Senhor. “Bendito seja, exclamou ele, o Deus de Abraão, meu senhor, que não faltou à sua bondade e à sua fidelidade. Ele conduziu-me diretamente à casa dos parentes de meu senhor” (Gn 24,26-27). Eis uma ação de graças, uma oração eucarística ou berakah.

Ela consta dos seguintes elementos. Antes de tudo, temos um fato maravilhoso, uma bênção, um benefício, uma graça alcançada, manifestação da bondade de Deus. Depois, a admiração. O servo se inclina diante do Senhor. Esta admiração manifesta-se pela exclamação-aclamação: “Bendito seja o Senhor, o Deus de Abraão, meu senhor”. Segue-se o motivo, ou a razão da admiração e da exclamação. “Ele não faltou à sua bondade e à sua fidelidade”. Proclama, então, o fato, narra o acontecido, o benefício, a bênção recebida.

Temos, pois, o fato maravilhoso, a admiração, a exclamação-aclamação e a proclamação dos benefícios recebidos. Na ação de graças temos, em geral, ainda o pedido, para que Deus renove suas maravilhas, e o louvor final. Uma oração com tais elementos é chamada berakah e, em português, ação de graças ou oração eucarística, ou, simplesmente, eucaristia. Berakah significa ao mesmo tempo louvor, bendição, elogio, agradecimento, reconhecimento e confissão. Constituem atitudes fundamentais do ser humano diante do Deus Criador e Pai cheio de bondade.

A Oração eucarística da Missa compreende todos esses elementos, sendo que o fato maravilhoso é o mistério pascal de Cristo, a máxima bênção de Deus à humanidade. Temos nela a admiração que brota da apresentação dos dons, a narração do fato maravilhoso, a Morte e Ressurreição do Senhor e o pedido para que Deus renove suas maravilhas em favor da humanidade. E tudo se conclui com o louvor final: Por Cristo, com Cristo, em Cristo, a vós, Deus Pai todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo toda a honra e toda a glória, agora e para sempre. Amém.