A InstituiçãoComunicações › 13/01/2017

Começa neste sábado o ano do Noviciado

rodeio_13012017

Moacir Beggo

Neste sábado, 14 de janeiro, tem início novo ano de Noviciado na Província da Imaculada. Nove jovens brasileiros serão acolhidos em Rodeio pelo Vigário Provincial Frei César Külkamp durante a oração das Laudes, às 7 horas. Essa turma de noviços será a 116ª do Noviciado de Rodeio e será a maior do mestre dos noviços, Frei Samuel Ferreira de Lima. Os dez angolanos, contudo,  serão acolhidos posteriormente, já que a documentação não ficou pronta em tempo para a liberação do visto de entrada no Brasil.

Antes de chegarem a Rodeio, os dois grupos fizeram o tempo do Postulantado. Os brasileiros no Postulantado Frei Galvão de Guaratinguetá (SP) e os angolanos no Postulantado Santo Antônio, de Quibala. “O postulantado é a etapa essencial para fazer a passagem da vida secular para a forma de vida franciscana. Essa turma teve a oportunidade de fazer essa passagem através do trabalho, do estudo, da oração, das atividades pastorais, no confronto com realidades de fratura social, etc; buscando, em tudo, o modo franciscano: na simplicidade e em fraternidade. Ao longo do ano, os postulantes deram sinais de crescimento e abertura para acolher as exigências da vida consagrada e franciscana”, explica o jovem Frei Jeâ Paulo Andrade, que completou o seu primeiro ano como mestre do Postulantado.

“Os manuais que tratam sobre a formação na vida religiosa dizem que os formadores muito velhos devem ser evitados porque não conseguem falar a linguagem dos novos perfis; os formadores muito jovens devem ser evitados porque não possuem cultura religiosa e experiência necessária. Eu me encontro num desses casos e apesar disso procurei ser o mais correto possível. Penso que a intuição e o bom senso são bons companheiros nessa missão. Vi que é fundamental respeitar a história de vida e o processo de caminhada de cada formando. Aceitei que, por mais prudente e justo que busque ser, ainda não será o suficiente, uma vez que você trabalha com individualidades. Aprendi que sinceridade com misericórdia é a melhor maneira de ajudar o formando a crescer”, confessou o religioso ao falar desta missão e serviço a ele confiados no último Capítulo Provincial.

FORMAÇÃO INTENSA

Segundo os documentos da Ordem, esses jovens farão um “período de formação mais intensa” em Rodeio, tendo como objetivo “fazer com que os noviços conheçam e experimentem a forma de vida de São Francisco, impregnem mais profundamente a mente e o coração de seu espírito e, avaliando melhor o chamado do Senhor, comprovem seus propósitos e sua idoneidade” (Constituições Gerais da Ordem, art. 152).

Um dos momentos mais belos e emocionantes da admissão dos noviços será a vestição. Cada candidato receberá o hábito franciscano das mãos do Vigário Provincial e do Mestre Frei Samuel Ferreira de Lima. Na sacristia, ele se vestirá e retornará à celebração para assinar o documento de ingresso na Ordem dos Frades Menores.

Durante o ano, os noviços intensificam a vida em comum, entre eles e com a Fraternidade Formadora da casa, e participam também de algumas atividades na própria comunidade eclesial e celebrações das outras casas franciscanas da região.
Segundo Frei Samuel, mesmo tendo uma programação bem definida, cada ano é diferente no Noviciado, pois cada turma tem sua peculiaridade, suas próprias exigências e realidades. “Em cada ano se aprimora o que deu certo com a turma anterior e se busca aperfeiçoar os desafios. Procuro fazer uma avaliação com cada turma ao final do ano para sentir a evolução e os entraves no desenvolvimento da caminhada do religioso franciscano. O essencial do noviciado não muda, mas a forma de desenvolver e executar ganha o rosto de cada turma. Nisso a gente cresce e aprende muito, e supera o risco de se acomodar ao ver as coisas apenas do nosso ponto de vista. Cada ano é um novo recomeço, é uma nova busca de crescimento e superação”, ensina o mestre dos Noviços.

Para ele, o segredo é não criar expectativas. “É no convívio que a gente vai sentindo a dinâmica da mesma e suas realidades concretas”, diz Frei Samuel, que terá a sua a maior turma desde que assumiu o serviço na formação dos noviços. “Vai ser uma graça, pois como nos diz São Francisco, “o Senhor me deu irmãos”. Cada irmão é uma graça para crescermos na caminhada franciscana e nos convertermos ao Amor de Deus”, observa, explicando que esse processo de formação que se inicia no Noviciado “só termina no dia do encontro definitivo com o Pai”.

 

Novicos-2017