A InstituiçãoNotícias › 20/03/2017

Paróquia do Rosário reflete sobre a CF 2017

CF_200317_3

Vila Velha (ES) – A Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Vila Velha (ES), nas suas dez comunidades, reuniu-se para o Conselho Paroquial na quinta-feira, dia 16. Antecipando os encaminhamentos da vida paroquial, fomos motivados pelo Grupo Fraternidade e Vida do Planeta, a refletir a temática da Campanha da Fraternidade deste ano de 2017.

Este grupo é inteiramente engajado na causa ambiental na região de Vila Velha e circunvizinhança. Seu nascimento deu-se por motivação de Frei Atílio Dalla Costa Battistuz – na época residente na Paróquia Nossa Senhora do Rosário. Hoje, Frei Atílio está em missão na Amazônia – Frei Atílio junto a este grupo, tiveram como base a CF do ano de 2011. Esta foi a data do nascimento do grande profetismo ecológico destes nossos irmãos que conduzem missão ecológica. Integrada a luta deste grupo está a visão franciscana acerca da ecologia.

Altamente criativos e munidos de uma reflexão ecológica concreta, este grupo trouxe aos paroquianos, antes mesmo do conselho, iniciativas já realizadas em nossa região. Tais como, sabão feito por óleo vegetal, vassouras feitas de garrafas pet e outras tantas formas recicláveis de lhe dar com o lixo descartado. Estes materiais descartados nas mãos de quem recicla, torna-se um bem para a sociedade e para o ambiente. Não obstante, gerando também um sustento financeiro para as pessoas que reciclam.

CF_200317_2

Na noite do conselho, estivemos diante da reflexão sistemática da CF 2017 acerca dos biomas de nosso país. Para cada bioma, sabiamente foi lembrado a cultura e os homens e mulheres que lá vivem, afirmando aquilo que a campanha tem como proposta: dar ênfase à diversidade de cada bioma e criar relações respeitosas com a vida e a cultura dos povos que neles habitam, à luz do Evangelho.

Ao final da reflexão, uma paroquiana em diálogo com este grupo, trouxe quatro iniciativas que serão realizadas como gesto de nossa paróquia: Primeiro, mutirão jovem de educação ambiental nas praias. Segundo, coleta de óleo vegetal usado. Terceiro, distribuição de 1000 mudas de árvores nativas da mata atlântica, frutíferas ou ornamentais (para serem colocadas nas calçadas). Como última ação, nas comunidades serão reduzidos significativamente a quantidade de material descartáveis.

Desejamos ardentemente, como Paróquia Nossa Senhora do Rosário, estar afinados com o que nos disse o bispo auxiliar de Brasília (DF) e secretário geral da CNBB, Dom Leonardo Ulrich Steiner, na abertura da CF 2017: “[…] que a CF nos leve à admiração, para que todo o cristão seja um cultivador e guardador da obra criada. “Tocados pela magnanimidade e bondade dos biomas, seremos conduzidos à conversão, isto é, cultivar e a guardar”.

Por Frei Leandro Costa, OFM

CF_200317