Vida CristãFrei AlmirO Sabor da Palavra › 22/06/2017

O amor é a resposta dada a Deus

Tempo Comum

22Mt 6, 7-15

«Quando vocês rezarem, não usem muitas palavras, como fazem os pagãos. Eles pensam que serão ouvidos por causa do seu palavreado. Não sejam como eles, pois o Pai de vocês sabe do que é que vocês precisam, ainda antes que vocês façam o pedido”.

Hoje, no Evangelho narrado por São Mateus, Jesus ensina aos discípulos em que deve consistir a nossa oração a Deus, dando-nos a oração do “Pai Nosso”. E adverte a respeito do perdão: “Se vós perdoardes aos homens as faltas cometidas por eles, vosso Pai que está nos céus também vos perdoará. Mas, se vós não perdoardes os homens, vosso Pai também não perdoará as faltas que vós cometestes”.

A nossa oração, o nosso diálogo com Deus, deve ser mais, muito mais, do que uma manifestação de nossas necessidades a Deus, “pois vosso Pai sabe do que precisais, muito antes que vós o peçais”.

Quantas vezes já não ouvimos aquela velha análise da palavra “oração”? Orar mais ação, pedir a Deus e agir, no lugar de ficarmos parados esperando um sinal do céu. Jesus apresenta-nos a dinâmica do perdão como a ação de nossa oração. Perdoar o irmão deve ser um fruto do nosso diálogo com Deus. Esse diálogo não é simplesmente uma conversa, é estar em sintonia com os desígnios de Deus, pois, se Ele perdoa aos que lhes pedem seu perdão, de igual modo devemos perdoar o nosso próximo.

Reflexão feita pelos noviços.