Vida CristãFrei AlmirO Sabor da Palavra › 27/06/2017

A porta da ascese

Tempo Comum

27Mt 7,6.12-14

“Não deem aos cães o que é sagrado… Portanto façam às pessoas o mesmo que vocês desejam que elas façam a vocês. Entrem pela porta estreita, porque é espaçoso o caminho que leva para a perdição”.

Mansidão, prudência e serenidade são necessárias enquanto arautos da boa nova. Não é possível seguir a Jesus quando nós somos nosso próprio “deus”. O caminho do Calvário, paradoxalmente, é uma “subida para baixo”: humilhar-se, rebaixar-se, ceder a vez, assumir as tarefas que todos rejeitaram.

Por isso, é preciso espírito de conversão para não chegarmos a banalizar o que é sagrado através do nosso mau exemplo, pois, enquanto peregrinos estamos sujeitos a nos perder pelo caminho. E hoje somos convidados, como anunciadores, a integrarmos à prudência e mansidão na missão que Cristo nos confiou, doando-nos do mesmo que desejaríamos que o outro o fizesse.

Trata-se de um gesto nobre, mas que exige da nossa parte ascese para termos uma nova mentalidade, assim como a serpente que, para “trocar de pele”, passa no meio das duas pedras.

Reflexão feita pelos noviços