A InstituiçãoNotícias › 19/06/2017

Santuário São Francisco recebe apresentação de música erudita

santuario_190617g

São Paulo (SP) – Nesta terça-feira, 20 de junho, a partir das 13 horas, o Santuário São Francisco recebe mais uma apresentação do projeto “Sons das Igrejas do Centro”, promovido pelo Sesc Carmo com objetivo de democratizar o acesso à música erudita e evidenciar o patrimônio histórico de São Paulo.

A apresentação é gratuita, sem necessidade de retirada prévia de ingresso, e com duração aproximada de uma hora. Desta vez, se apresenta a Capela Ultramarina, com um repertório lusitano dos séculos XVI e XVII , com acréscimos de Mira Nero, Marinículas e Venid a Sospirar, como exemplos da música executada no Brasil no mesmo período.
A Capela Ultramarina surgiu em 2000, por ocasião das comemorações dos 500 anos de descobrimento do Brasil, com o objetivo de ir de encontro à música feita em Portugal no período da expansão marítima. Na abordagem desse repertório o grupo privilegia as peças escritas sobre textos em língua portuguesa, propondo uma reflexão sobre a formação da identidade cultural brasileira a partir de um de seus traços mais marcantes: o idioma.

Para recriar este repertório, os integrantes do grupo – todos músicos com experiência no que se costuma chamar de interpretação historicamente informada – se servem de réplicas de instrumentos utilizados no período, como as guitarras de cinco ordens, a viola da gamba e vários tipos de flautas doces. A maior parte das composições é proveniente de alguns dos cancioneiros musicais de origem portuguesa localizados até o momento.

Estes cancioneiros – pequenos cadernos manuscritos de autoria anônima, contendo música escrita geralmente a três vozes – são nomeados a partir do local onde foram encontrados: Cancioneiro de Elvas (CME) e Cancioneiro de Paris (CMBP).

Ficha Técnica:

Regiane Martinez: soprano
Patrícia Nacle: contralto
Fábio Vianna Peres: tenor e guitarra barroca
Marília Macedo: flautas doces
Guilherme de Camargo: guitarra renascentista

Programa:

Perdi a esperança (CME nº 8 – fls 46v-47 / CMBP nº 10 – fls.9v-10)
Porque me não vês Joana (CME, nº 20 – fls.58v-59)
Bem sei que minha tristura (CMBP, nº 104, fls.103v-104)
Do vosso bem querer (CMBP nº 116, fls.115v-116)
Lágrimas de saudade (CMBP nº 24 – fls.23v-24)
Quem quiser comprar huma vida (CMBP, nº 107, fls.106v-107)
Tarambote para as duas charamelinhas (Mosteiro de Sta. Cruz de Coimbra)
Já não posso ser contente (CMBP nº 105, fls.104v-105)
Na fonte esta Lianor (CMBP, nº 120, fls.119v-120)
Minina dos olhos verdes (CMBP, nº 96, fls.95v-96)
Que he o que vejo (CME, nº 32 – fls.70v-71)
Venid a sospirar (CME, com poema de José de Anchieta)
Mira Nero (Mateo Flecha, com poema de José de Anchieta)
Mariçapalos / Marinícolas (anônimo ibérico com poema de Gregório de Matos)
Não tragais borzeguis pretos (CMBP, nº 130, fls.129v-130)

Serviço:

Concerto com Capela Ultramarina
Santuário São Francisco
Largo São Francisco, 133 – Sé
Terça, 20 de junho – 13 horas
Entrada franca

Com informações da Pastoral da Comunicação.