O CarismaNotícias › 17/07/2017

Rio acolhe Corais em Congresso Internacional

canarinhos_170717

Cerca de 1.000 crianças de diferentes países se reunirão no Rio de Janeiro entre os dias 18 e 22 de julho, onde participam do XLI Congresso Internacional Pueri Cantores. A programação contará com concertos gratuitos em igrejas, teatros e praças públicas, valorizando a música sacra e propagando mensagens de paz e esperança na capital carioca.

Confira a programação completa:

18/07 – Terça-feira

*19h30 – Cerimônia de Abertura – Catedral Metropolitana de São Sebastião

19/07 – Quarta-feira

*10h – Missa das Nações
– Língua Portuguesa – Igreja da Candelária
– Língua Espanhola – Igreja de Santa Cecília
– Língua Francesa – Igreja da Santíssima Trindade
– Língua Alemã – Igreja de Santo Inácio
– Língua Polonesa – Igreja de Santa Margarida
– Língua Inglesa – Igreja Nossa Senhora de Copacabana

*18h às 20h – Concertos de Música Sacra em igrejas das zonas sul, norte e do centro.

20/07 – Quinta-feira

*18h – Missas nas Comunidades

*20h – Concerto de Gala – Sala Cecília Meireles

21/07 – Sexta-feira

*18h – Cerimônia da Paz na Catedral Metropolitana

22/07 – Sábado

*17h – Missa de Encerramento na Catedral Metropolitana

O evento é realizado pela Federação Internacional Pueri Cantores e pela Federação Nacional dos Meninos Cantores do Brasil, com apoio da Arquidiocese do Rio de Janeiro. Ao todo, 26 grupos vocais estarão na capital, oriundos de países como Alemanha, Colômbia, Coreia, França, México, Polônia e Suécia. Coros de diversas regiões do Brasil também irão participar, incluindo o Coral dos Canarinhos de Petrópolis, que representa o estado fluminense no Congresso, além de grupos vocais como Schola Cantorum de Brasília; Coral Mater Ecclesiae, de Santa Luzia em Minas Gerais; e Meninos Cantores de Nova Erechim, de Santa Catarina.

A programação começa na terça-feira (18), às 19h30, com a Cerimônia de Abertura, que será realizada na Catedral Metropolitana de São Sebastião. O evento terá o desfile dos representantes das Federações Pueri Cantores, além de ato litúrgico presidido por Dom Orani Tempesta, Arcebispo do Rio de Janeiro. Logo após, haverá apresentações de manifestações culturais, folclóricas e musicais de todo o Brasil. Na quarta-feira (19), tem início às 10h a Missa das Nações. Serão diversas cerimônias presididas em diferentes línguas, realizadas em igrejas do Centro Histórico do Rio e de bairros da Zona Sul da cidade. Ainda na quarta, das 18h às 20h, acontecerão concertos de música sacra em vários pontos das zonas sul, norte e no Centro.

Na quinta-feira (20), os corais acompanharão missas que serão realizadas em diferentes comunidades a partir das 18h. Um dos momentos mais esperados de toda a programação é o Concerto de Gala, que acontece às 20h no Teatro Cecília Meireles, reunindo os coros Mainzer Domchor, da Alemanha; Canarinhos de Petrópolis, do Brasil; Schola Cantorum de La Catedral, da Colômbia; Jeju Catholic Boys and Girls, da Coreia do Sul; Pueri Cantantes Cathedralis Ungdomskör, da Suécia; e Sacra Vox, também do Brasil. Na sexta (21), às 18h, será realizada a Cerimônia da Paz na Catedral Metropolitana, com a presença de todos os corais, maestros e celebrantes que participam do congresso. Essa cerimônia é restrita ao público convidado.

A programação acaba no sábado (22), às 17h, com a Missa de Encerramento presidida por Dom Orani Tempesta na Catedral Metropolitana. Na ocasião, os grupos vocais participantes formarão um grande coral, que será regido pelos maestros da Federação.

“É sempre uma alegria muito grande para nós participar dos congressos das Federações Nacional e Internacional Pueri Cantores. Esse é o momento que coros de diversos lugares do mundo se unem para trocar experiências e fomentar a música sacra, cantando louvores a Deus por paz, principalmente neste momento que o mundo tanto necessita de amor e união”, comentou o maestro do Coral dos Canarinhos e presidente da Federação Nacional dos Meninos Cantores do Brasil, Marco Aurélio Lischt, lembrando que o grupo vocal foi anfitrião do Congresso Regional de Meninos Cantores, realizado em Petrópolis no ano de 2015.

O primeiro Congresso Internacional Pueri Cantores aconteceu em 1947, quando 90 corais de diversos países estiveram reunidos na cidade parisiense. De lá para cá, são realizados eventos nacionais e internacionais, que já ocorreram nos quatro continentes. Os últimos foram sediados em Roma, na Itália; Granada, na Espanha; Washington, nos Estados Unidos; e Paris, na França. O Rio de Janeiro recebe o congresso pela primeira vez.

Coral dos Canarinhos faz 75 anos em agosto

Ao chegar em Petrópolis, Frei Leto Bienias, nascido na Alemanha e naturalizado brasileiro, trouxe consigo a vontade de criar um coro de meninos, sonho que se tornou realidade no dia 15 de agosto de 1942, quando o Coral dos Canarinhos de Petrópolis se apresentou pela primeira vez na Igreja do Sagrado Coração de Jesus. Era o início de uma trajetória marcada pelo pioneirismo e tradição, mas também cercada de amor, dedicação e orgulho daqueles que estamparam no peito o símbolo do coro, que comemora em agosto deste ano 75 anos.

O grupo vocal, que se consagrou como um dos maiores patrimônios da cidade, é o mais antigo e tradicional coro de meninos do Brasil. Para o público, sinônimo de qualidade técnica e encantamento, para os coralistas, uma escola da vida.

O Coral viveu uma nova fase quando Frei Leto convidou, em 1973, a Frei José Luiz Prim para auxiliá-lo, assumindo a direção do Instituto. Frei José Luiz soube unir juventude à experiência do confrade mais idoso. E o resultado foi um grande crescimento do Instituto, que alcançou um desenvolvimento nunca visto.

Assim, em 1974, Frei José Luiz assumiu e dirigiu a primeira viagem internacional do coro. Frei Leto acompanhou a excursão, e também regeu o coro em sua terra natal. A viagem à Europa estendeu-se do dia 4 de dezembro de 1974 a 15 de fevereiro de 1975. Foram mais de doze meses, excursionando e cantando pela Europa. O coro cantou em 40 cidades, foi muito aplaudido, e em toda parte recebeu os elogios do público e da crítica. Em Roma, como único representante da América Latina, participou do XV Congresso Internacional de Meninos Cantores.

Os canarinhos têm entre 9 e 17 anos, mas a inscrição para frequentar as aulas deve ser feita logo aos oito. O curso preparatório tem duração de um ano, e os alunos aprendem solfejo, técnica vocal e flauta doce. Para ser escolhida, a criança passa por um teste de aptidão musical. “Não é permitida a inscrição depois dos oito anos não só pela dificuldade de acompanhamento dos meninos da mesma faixa etária, mas também porque as vozes masculinas mudam cada vez mais cedo. Hoje em dia os rapazes começam a mudar de voz aos 11 ou 12 anos”, explica o maestro Marco Aurélio Lischt.

Marco também já fez parte do coral – ingressou em 1976, aos 9 anos. Mais tarde, frequentou o ensino superior de música na Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde se especializou em música sacra. “Sem dúvida, minha infância e adolescência no coral foram decisivas para a minha escolha de carreira. Acho que a minha geração de alunos foi a primeira a querer enveredar mesmo pela música. Eu e outro colega fomos estudar no Rio de Janeiro, aos 18 anos”. Mas o maestro se lembra de outros tantos alunos seus que seguiram o mesmo caminho, entre eles, o barítono Michel de Souza, que hoje canta na Royal Opera House, em Londres.

Em média, 20 novos alunos entram por ano no coral. Além do serviço litúrgico quinzenal, na missa de domingo da centenária Igreja do Sagrado Coração de Jesus, onde os fiéis podem assistir ao espetáculo, o coral recebe diversas propostas para se apresentar durante o ano pelo Brasil afora. Em 2014, já receberam o convite da Orquestra Petrobras Sinfônica e da Orquestra do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Por vezes, ainda se juntam ao Coral das Meninas dos Canarinhos de Petrópolis, criado em 1988, em eventos locais, como o concerto anual de Natal da cidade. Elas, aliás, revezam com eles o serviço litúrgico semanal da missa de domingo.

O Coral dos Canarinhos, que hoje pertence ao Instituto dos Meninos Cantores de Petrópolis (IMCP), deu uma nova oportunidade para milhares de crianças e adolescentes, que tiveram a chance de contar com um ensino musical exemplar inteiramente gratuito, abrindo portas e mudando o destino de muitos jovens.

E apesar de o coral ter sido criado para servir a Igreja Católica, não é requisito obrigatório ser católico para tomar parte dele. “Qualquer um pode se candidatar ao curso preparatório, independentemente da sua fé,” explica o maestro. “Faço com que eles entendam que a linguagem musical abrange qualquer religião. Nós já tivemos alunos evangélicos, budistas, espíritas e todos se identificaram com o propósito”, conclui.