Vida CristãFrei AlmirO Sabor da Palavra › 15/09/2017

Memória de Nossa Senhora das Dores

Tempo Comum

sabor_150917

Jo 19, 25-27


“Perto da cruz de Jesus, estava de pé a sua mãe” 


Fazemos hoje memória a um dos títulos da Virgem Mãe mais difundidos na piedade popular: Nossa Senhora das Dores. Devoção esta que possui raízes nos diversos sofrimentos pelos quais Maria passou por seu Filho, como descrevem-nos os Evangelhos, sobretudo neste que hoje refletimos.

Em meio ao sofrimento na cruz, Jesus nos entrega sua mãe por intermédio do discípulo. Eis aí o cume do amor de Cristo, no momento de maior dor prestes a morrer, não deixa de amar e oferta-nos aquela que primeiro o amou. Eis aí o ápice do amor de uma mãe, ofertando o seu Filho pela vida dos homens, deixa-se ser acolhida por outro, não para ser consolada, mas para consolar.

Fazer memória de Senhora das Dores é recordar que o sofrimento é parte do caminho cristão, afinal, o próprio Cristo teve de sofrer ao extremo para poder alcançar a ressurreição e com Maria, autêntica cristã, não foi diferente. Ela que sofreu do Advento de Cristo até à sua Páscoa. Celebrar a Virgem Mãe das Dores é não esquecer de que o seguimento de Jesus, o caminho rumo ao Reino Eterno também possui morros e buracos, pois de que adianta almejarmos um grande tesouro que é a vida eterna junto a Deus, sem lutarmos por isto?

Reflexão feita pelos noviços.