Vida CristãFrei AlmirO Sabor da Palavra › 15/12/2017

A minoridade

Tempo do Advento

???????????????Mt 11, 16-19


“Tocamos flauta e vocês não dançaram, cantamos uma música triste e vocês não bateram no peito”


Ouvir o grito das outras pessoas, dos pobres, dos oprimidos, dos doentes, dos sem-terra, sem teto, é lutar pela paz, entrar em ação. É concretamente aquilo que o apóstolo Paulo exortou aos romanos: chorar com os que choram, sofrer com os sofrem, alegrar-se com os que estão alegres, abençoar os que vos perseguem. Como podemos entender isso com eles? Fazer isso consiste em sentir a partir do coração para podermos ouvir, perceber, unificar, quão é a justiça que falta no nosso cotidiano com os irmãos, na partilha daquilo que nós temos. Já nos perguntamos quantas vezes na nossa mesa sobrou comidas e bebidas e logo jogamos no lixo, mas sem pensar nos pobres, ou nos vizinhos, etc. Portanto, não é a mesma coisa que são Paulo exortou na 1Cor quando diz: ninguém procure a sua própria vantagem, mas a vantagem do outro. Quer comais, quer bebais, quer façais qualquer outra coisa faça tudo para a glória de Deus.

Entretanto, praticar a justiça, vestir alguém que está nu, dar de comer a quem tem fome, visitar os doentes e prisioneiros, são obras de caridade, é praticar virtudes que procedem da misericórdia de Deus, é ouvir o grito dos que choram, é sentir com coração.  Em suma, sentir com coração é viver na harmonia, na preparação da vinda do Salvador, viver na união do mesmo sentimento do Pai que está no Céu.

Reflexão feita pelos noviços.