Vida CristãFrei AlmirO Sabor da Palavra › 09/01/2018

Palavra que liberta da ignorância

Tempo Comum

sabor_090118Mc 1,21b-28


“As pessoas ficavam admiradas com o seu ensinamento, porque Jesus ensinava como quem tem autoridade e não como os doutores da Lei” (Mc 1, 22)


Neste dia, o Evangelho de Marcos nos apresenta dois momentos principais da ação de Jesus na Sinagoga. Num primeiro momento, Jesus, como um bom judeu, vai ao sábado na Sinagoga para ler e partilhar a palavra de Deus, mas Ele o faz de modo diferente dos doutores da lei, por isso todos ficam maravilhados com seu novo modo de ser. Devemos estar dispostos para degustar das belas palavras que saem de um coração cheio de misericórdia, que ama de verdade, palavras que enchem a alma, que dão esperança e procuram criar um mundo harmonioso, que nos levam a ir ao encontro do outro. Somos convidados também a ensinar o que cremos, ensinar como quem tem autoridade, quem está ornamentado de Espírito Santo; como aquele que por amor a Deus percorre cidades e ruas pregando com palavras e obras.

Num segundo momento, Jesus é interpelado por um espírito imundo que se apossara de um homem e que se sentiu ameaçado pela sua presença e palavra. “Que queres de nós, Jesus Nazareno? Vieste para nos destruir? Eu sei quem tu és: tu és o Santo de Deus!”. Deste modo, o espírito do mal interpelou Jesus. Amados e amadas do Pai Santo; quando estamos imbuídos do Espírito de Deus, os espíritos maus podem até perturbar, nos deixar tristes e cansados ou até nos fazer chorar, mas quem tem Deus nunca será destruído, porque só Deus tem o poder de ressuscitar os mortos e de dar a paz e a alegria eternas.

Reflexão feita pelos noviços.