Vida CristãSantos franciscanos › 19/01/2018

Santa Eustáquia Calafato de Messina

Virgem da Segunda Ordem (1434-1486). Fundadora do Mosteiro de Montevergine, tendo sido canonizada por João Paulo II em 11 de junho de 1988.

Nasceu em Messina em 25 de março de 1434. Aprendeu de sua mãe, fervorosa cristã e entusiasta do franciscanismo, as primeiras orações, o amor ao sacrifício, às boas obras e ao Crucificado. Foi discípula do Beato Mateus de Agrigento, de São Bernardino de Sena, de São João de Capistrano e de São Jaime da Marca, que se tornaram filhos de São Francisco, pela observância da Regra e foram artífices do “século de ouro do franciscanismo”.

Em 1444 seu pai lhe prometeu em matrimônio a um viúvo de idade avançada, que veio morrer logo antes de se realizar o projeto. Entretanto, o Esposo Celestial a atraía fortemente a si, e ela, fortalecida pela oração e penitência, decidiu deixar o mundo para consagrar-se inteiramente ao Senhor na vida religiosa. Em 1449, superadas as fortes resistências de seus familiares, foi admitida entre as clarissas de Santa Maria de Basicó, em Messina. Desde noviça, se distinguiu por grandes qualidades.

Para guiar a comunidade a uma autêntica observância da regra, decidiu fundar um novo mosteiro. Com a ajuda de seus familiares e de benfeitores de Montevergine, próximo à Messina, realizou a fundação acompanhada de um bom número de jovens decididas a ingressar na Vida Religiosa. Ao começar a nova fundação se pôs em sintonia com a reforma para o retorno às fontes do franciscanismo, iniciada por São Bernardino de Sena, depois por Santa Coleta, São Pedro de Alcântara e Santa Teresa d’Ávila.

Permaneceu abadessa e mãe de suas coirmãs até a sua morte, podendo dar uma fisionomia autêntica franciscana à nova fundação. Dirigiu a comunidade na perfeição da caridade, com prudência, solicitude e bondade. Com exemplo e exortações motivava a todas ao amor à cruz, à pobreza e à perfeição seráfica.

Messina estava entusiasmada com sua Santa e com o Mosteiro de Montevergine, jardim de santidade e perfeição, dos singulares carismas, das curas com que Jesus havia exaltado sua esposa fiel. Faleceu no dia 20 de janeiro de 1485.

Fonte: “Santos Franciscanos para cada dia”, Ed. Porziuncola.