Vida CristãSantos franciscanos › 24/01/2018

Bem-aventurada Paula Gambara Costa

Viúva da Terceira Ordem (1473-1515). Seu culto foi aprovado por Gregório IX em 14 de agosto de 1845.

Paula nasceu em Bréscia, em 5 de maio de 1473, filha de nobre família cristã. Por ocasião do seu nascimento, a família dividiu bens com famílias pobres e instituições beneficentes. Ela recebeu uma boa educação e foi orientada espiritualmente pelo franciscano Andrés de Quinzano. Casou-se em 1485 com o conde Ludovico Antonio Costa, e foram viver em Bene Vagienna.

Entre os anos de 1493 a 1503 houve uma grande fome no país, o que lhe deu ocasião de exercitar a generosidade com os mais necessitados, que vinham à sua porta. Em 1488, nasceu o filho, a quem deu o nome de João Francisco. Os primeiros anos de matrimônio tinham transcorridos sem problemas sérios. Mas, logo o conde começou a manifestar a soberba, avareza, a dureza de coração e a inclinação aos vícios. Levou à sua casa a amante, que ficou ali durante doze anos. Paula esteve como prisioneira, e muitas vezes era maltratada com bofetadas e pontapés pelo seu marido.

Em 1504, a amante ficou enferma e foi abandonada. Paula dedicou-se a ela, cuidou caridosamente e a preparou para morrer com Deus. Finalmente, o conde se converteu e lhe permitiu levar externamente o hábito franciscano. Ela, educou o filho, assistiu aos pobres e enfermos. Pela sua caridade, foi premiada com muitos prodígios. Morreu em 24 de janeiro de 1515, com a idade de 42 anos.

Fonte: “Santos Franciscanos para cada dia”, Ed. Porziuncola.