Arautos do Grande Rei

Por Moacir Beggo

Quem chega pela primeira vez a Xaxim, não fica indiferente à matriz da cidade, dedicada a São Luiz Gonzaga. Em estilo gótico, ela se ergue majestosa nesta região do Oeste Catarinense e cativa ainda mais quando leva o visitante ao seu interior. Essa obra arquitetônica, contudo, faz jus à sua vida litúrgica e, especialmente, aos acordes musicais que sobem solenes neste raro espaço de beleza e louvor. Trata-se do Coral dos Arautos do Grande Rei e seu maestro Frei Afonso Vicente Vogel.

Aos 76 anos, com duas pontes de safena, Frei Afonso se dedica exclusivamente à obra que fundou há 36 anos. Hoje, não dá para imaginar Frei Afonso longe dos seus Arautos. Aliás, só em 77 o Coral teve um breve recesso, exatamente porque ficou sem maestro, já que Frei Afonso foi transferido para Curitiba. Mas, em 78, ele estava de volta e o Coral não ficou mais sem o seu regente. O Coral, não! A cidade ganhou de volta o seu maior símbolo.