Vida CristãSantos franciscanos › 28/08/2017

Bem-aventurado Vicente Ramirez

Bem-aventurado Vicente RamirezReligioso e mártir no Japão, da Primeira Ordem (1597-1622). Beatificado por Pio IX no dia 7 de julho de 1867.

Vicente de São José, mártir no Japão, nasceu em Aiamonte, Espanha, por volta do ano 1597. Ele migrou para o México e entrou como irmão leigo na Ordem dos Frades Menores, distinguindo-se pela observância da Regra e pelo exercício fiel dos mais humildes ofícios. Bela aparência e comportamento nobre suscitaram admiração entre as mulheres, mas ele sempre soube defender sua castidade com prudência e mortificação. Em 1617, a ele se juntou Frei Luís Sotelo e Frei Pedro de Ávila em viagem para as Filipinas. De lá, em 1619, foi para o Japão, apesar da proibição muito rigorosa contra os missionários estrangeiros de desembarcarem nas ilhas japonesas. Colaborou com os padres e missionários e serviu de várias formas a comunidade cristã.

Em 7 de setembro de 1620 foi descoberto na casa de Domingos e Clara Yamada, juntamente com Frei Pedro de Ávila. Ele foi levado para a cadeia de Suzuta, onde não tinha higiene e a comida era escassa e ruim; lá permaneceu cerca de dois anos. A presença dos irmãos de fé e sacerdotes aliviava em grande parte os sofrimentos. O governador Gonrocu ordenou a sua transferência para Nagasaki, juntamente com outros 23 cristãos europeus e japoneses em setembro de 1622.

O que mais entristeceu Frei Vicente foi a traição de um apóstata, que conhecia o refúgio seu e de Frei Pedro de Ávila. O cristão traidor procurou um dia Frei Pedro para atendê-lo em confissão. O religioso pediu que ele se preparasse e voltasse depois. O traidor rapidamente procurou o governador para avisar da presença dos dois religiosos. Imediatamente, o governador enviou guardas para prendê-los. Amarrados pelos braços foram levados juntos para as prisões de Nagasaki e de Omura, onde já se encontravam os Pe. Apolinário Franco e dois outros franciscanos. Antes de partir para Omura, os dois confessores da fé tiveram o prazer de vestir o hábito franciscano e por todo o caminho Frei Pedro de Ávila pregou a fé em Jesus Cristo.

Frei Vicente Ramirez de São Jose foi queimado vivo em 10 de setembro de 1622. O castigo foi mais duro e agonia mais longa porque a madeira que foi queimada ficou colocada longe do poste, onde o mártir foi colocado. Vicente tinha apenas 25 anos.

Fonte: “Santos Franciscanos para cada dia”, Ed. Porziuncola.