Vida CristãSantos franciscanos › 21/12/2017

Venerável Ludovico Necchi

Venerável Ludovico NecchiMédico da Terceira Ordem (1876-1930). Em processo de beatificação.

Ludovico Necchi nasceu em Milão a 19 de novembro de 1876. Seu pai Luís morreu quando ele tinha cinco anos; a mãe, Cecília Frisiani era parente de Manzoni. Ambos, mesmo que retos, eram indiferentes ao problema religioso. Em março de 1884 Cecília Frisiani adquiriu segundas núpcias com o escultor Fererico Villa, incrédulo declarado. A mãe morreu em 1904, depois de ter voltado a encontrar-se com Deus; igualmente o padrasto morreu depois de ter voltado à fé em 1907. Em 1889 Ludovico inscreveu-se no Liceu Patrini, o qual freqüentou até a licença liceal, tendo por companheiro de classe a Eduardo, o futuro padre Agustin Gemelli, com quem travou uma duradoura amizade que o levou à conversão. O ambiente estudantil era hostil à religião. A religiosidade de Necchi quando entrou em Parini era já fruto de conquista pessoal. Em 1893 falará ele de sua conversão como uma completa entrega a Deus. A educação, a bondade natural, a agudeza de ingênio lhe ajudaram a superar felizmente a crise. O célebre jesuíta Guido Matiussi foi por um triênio seu diretor espiritual. Em 1896 se inscreveu na faculdade de medicina em Pavia, entrando no círculo universitário “Severino Boezio”, do qual mais tarde foi presidente.

Em 1900 na cidade de Roma, por ocasião do congresso internacional dos estudantes católicos, foi recebido com outros em audiência privada com Leão XIII. Encontrou-se com Toniolo e com o sociólogo católico Carlos Sonneschein, com quem cultivou uma amizade que durou toda a vida. Chamado em 1901 a formar parte do conselho diretivo Lombardo da obra dos congressos, dedicou-se ao progresso social dos trabalhadores, favorecendo o incremento das ligas católicas para o melhoramento das condições dos camponeses. Laureou-se em medicina a 30 de junho de 1902 e começou junto com Gemelli o ano de serviço militar no hospital militar de Piazza Santo Ambrósio. Depois de alguns meses, tocado pela graça e pelo testemunho de Necchi, Gemelli anticlerical e incrédulo se converteu e terminado o serviço ingressou entre os Frades Menores para ser depois o grande convertido, fundador da célebre universidade do Sagrado Coração de Milão. Por demais, não foi o primeiro condiscípulo de Necchi que por sua influência se converteu e se fez sacerdote.

Em janeiro de 1905 comprometeu-se com Vitória da Silva, e casou em Milão a 26 de abril do mesmo ano e teve três filhos: Camila, Jean Carlo e Antonio. Com o padre Gemelli organizou o dispensário psico-pedagógico para a educação dos meninos anormais, que teve por dez anos. Acrescentaram sua maturidade os estudos e publicações sobre a neurose. Apoiou decididamente ao padre Gemelli em 1908, na fundação da universidade católica do Sagrado Coração. Necchi desde jovem pertencia à Ordem Terceira Franciscana Secular e vivia intensamente sua espiritualidade. A morte lhe sobreveio repentinamente aos 54 anos de idade, a 10 de janeiro de 1930, dando término a uma dura jornada dedicada ao bem dos enfermos, dos quais foi sempre diligente médico

Fonte: “Santos Franciscanos para cada dia”, Ed. Porziuncola.