Vida CristãSantos franciscanos › 03/05/2017

Bem-aventurada Petronila de Troyes

Virgem religiosa da Segunda Ordem (+1355). Concedeu ofício e missa em sua honra Pio IX em 11 de maio de 1854.

Petronila era descendente dos Duques de Troyes. Jovem, ainda, renunciou a todos os títulos de nobreza que lhe cabiam por herança e descendência, e ingressou no Mosteiro de Clarissas de Provins.

Seu exemplo atraiu muitas jovens ao Mosteiro de Marcel, filial do Mosteiro de Longchamps, que observava a Regra da Beata Isabel de França. Em pouco tempo, tornou-se um modelo de humildade e renúncia que atraiu várias irmãs. Depois fundou um novo Mosteiro de Clarissas na diocese de Beauvais, no lugar chamado Monte do Céu. Por sua solicitude maternal foi escolhida como Abadessa.

O Mosteiro tornou-se em pouco tempo um lugar de paz e harmonia. Muitas jovens pediram o hábito de Santa Clara. Até mesmo a rainha Joana de Valois ou Joana da França (1343- 1373), filha de João II, rei da França, e de sua primeira esposa, Bona de Luxemburgo, que se casou com Carlos, o Mau, Rei de Navarra, gostava de passar naquele Mosteiro, horas e até dias de oração pois dizia: “Aqui sinto a paz invadir meu espírito”.  Joana da França morreu em Évreux, feudo de seu esposo em 3 de novembro de 1373, aos 30 anos de idade. Pediu para ser enterrada no Mosteiro.

Petronila foi abadessa por oito anos, mas deixou o cargo e viveu durante onze anos, em estado de recolhimento, vindo a falecer no dia 1º de maio de 1355. O Papa Pio IX, em meados do século XIX, aprovou o seu culto. Sua festa é no dia 1º de maio.