Vida CristãSantos franciscanos › 07/05/2017

Bem-aventurado Eduardo José Rosaz (Félix Eduardo José)

Bispo da Ordem Franciscana Secular, Fundador das Irmãs Franciscanas Missionárias de Susa (1830-1903). Beatificado por João Paulo II em sua visita pastoral a Susa em 14 de julho de 1991.

Eduardo José Rosaz nasceu em Susa aos 15 de fevereiro de 1830, filho de Romualdo e Josefa Dupraz. Aos 16 anos ficou órfão e com duas irmãs menores a seu encargo, pois os irmãos maiores viviam longe da família. Sua saúde era de uma debilidade geral, devendo periodicamente fazer tratamento com seu irmão médico, por isso viajava frequentemente. Fez amizade com o bispo Antonio Odone, quem o acolheu no Seminário local e logo o transferiu por motivos de saúde, para Massa Marítima. Ordenou-se sacerdote aos 10 de junho de 1854.

Quando buscava a forma de chegar a uma entrega total ao serviço de seu ministério, entendeu que podia combinar a missão de presbítero com a espiritualidade de São Francisco de Assis. Optou por fazer-se terceiro franciscano, junto com outros amigos. “Desta maneira encontrou um método e uma escola, que o faria sacerdote secular à maneira de Francisco”. Cultivou numerosas amizades, que o ajudaram nesse caminho. Sua vida espiritual foi enriquecida com a amizade que cultivou com outros santos sacerdotes, como São João Bosco, São José Cafasso, São João Maria Vianney.

Em 1854 regressou definitivamente a Susa; foi nomeado cônego da catedral de Susa. Ali atuará como confessor e catequista, celebrando a missa matutina para as pessoas que iriam em seguida para o trabalho. Em 1856 acolheu as primeiras mulheres desamparadas, dando o início assim ao Retiro, casa esta que acolhia mulheres abandonadas. Estabeleceu o mês de Maria, como momento para catequizar os adultos. Iniciou igualmente um intercâmbio de serviços entre os sacerdotes da região.

Com frequência empreendeu peregrinações a pé aos santuários significativos. Exerceu o papel de capelão dos cárceres, reitor do “Colégio Cívico” e do Seminário Diocesano em 1874. Tudo quanto recebeu de herança e títulos investiu nas obras apostólicas. Seu apostolado e toda sua vida tiveram a marca da caridade, da pobreza, da hospitalidade e da prudência. Renunciando a sua origem burguesa e acomodação, viveu na pobreza e não poucas vezes teve que “recorrer à mesa do Senhor” para sustentar suas obras e inclusive para seu próprio sustento. Em 08 de dezembro de 1874, três das mulheres de seu Retiro receberam o hábito da Terceira Ordem Franciscana, e então, começou a Congregação das Irmãs Franciscanas Missionárias de Susa. Eleito bispo de Susa em 26 de dezembro de 1877, recebeu a ordenação episcopal em 24 de fevereiro de 1878.

Em 8 de outubro de 1882, as irmãs tomam posse da Casa Mãe, que é festejado com um almoço para 247 pobres. Fundou ainda o semanário “Il Rocciamelone”, em 1º de abril de 1897, que atualmente tem o nome de “La Valsusa”. Em 15 de junho de 1899 abençoou solenemente a estátua da Virgem para colocar em cima do Rocciamelone (3.600m de altura). Distinguiu-se por sua abnegação, zelo, mansidão e humildade. Morreu em 3 de maio de 1903.

Fonte: “Santos franciscanos para cada dia”, edizioni  Porziuncola