Semana Santa e Tríduo Pascal

Semana Santa, o ponto central da vida cristã

cristoFrei Gustavo Medella

Jesus percebe que sua hora está chegando. As escolhas e opções que fez ao longo da missão o levaram a esta encruzilhada da contradição humana: os mesmos que o acolhem como Rei e Messias na entrada em Jerusalém são aqueles que, poucos dias depois, pedirão com voz carregada de ódio e frustração que o Filho do Homem seja crucificado. Na celebração deste Domingo de Ramos da Paixão do Senhor são proclamados dois Evangelhos: Mc 11,1-10, que narra a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, montado em um burrinho e aclamado e festejado por todos; e o Evangelho de Mc 14,1–15,47, descrevendo o triste percurso entre a agonia, a condenação, a crucificação e a morte de Cristo.

Com o Domingo de Ramos, entramos na Semana Santa, o período central e mais importante do calendário cristão. Cada passo celebrado com Cristo é alimento para nossa fé e possibilidade de nos fortalecermos na certeza de que a vida é sempre mais forte do que a morte.

Celebrar o lava-pés na quinta-feira Santa deve nos comprometer mutuamente, para que sejamos, assim como Cristo, servos uns dos outros. Chorar as dores do Senhor na Sexta-Feira da Paixão significa sermos solidários com os sofrimentos de Cristo, que se atualizam de modo especial em nossos irmãos mais fragilizados, seja pela doença, pelo abandono ou por qualquer situação de exploração. Curtir com Jesus o silêncio as Sepultura e soltar com ele o grito de Aleluia do Sábado Santo é deixar o coração explodir de alegria, é pedir ao Senhor que nos encha novamente do bom orgulho de sermos seus seguidores.

Com toda calma, mas com muita intensidade, convido você a vivermos juntos todos os mistérios da Semana Santa que começamos a viver hoje, quando celebramos o Domingo de Ramos.

Por intercessão de São Francisco, que Deus abençoe sua vida, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.